segunda-feira, 18 de outubro de 2010

Dos "Cadernos de Poesia": Desideria Em Seu Labirinto



Tateando em busca da aurora,
afogando-se no remanso das nascentes,
é a parte de ti que mente quando choras?
Ou aquela outra, que chora enquanto mentes?
Tecendo e desmanchando a teia
sobre a tua pele macia, haverá diálogo
que se tente? Haverá luz, algum dia?



Words by Livia Soares
Image by Alex Grey

8 comentários:

Claudia Pereira disse...

Adorei o seu blog, Lívia. Esse texto é sublime, sensível, belo. Amei a foto da página tb, lindo esse jogo de luzes. Espero recebê-la sempre no Uma Palavra. Abs.

Graça Pires disse...

"é a parte de ti que mente quando choras?
Ou aquela outra, que chora enquanto mentes" Belíssimo!
Um beijo.

Luciana Marinho disse...

belíssimo texto... de muita delicadeza. a iamgem também.. deixa a gente olhando-a por horas a fio. me senti envolvida por ambos.

"sobre a tua pele macia, haverá diálogo
que se tente? Haverá luz, algum dia?"

beijoca.

livia soares disse...

Claudia, Graça, Luciana:
obrigada pela visita, pela leitura, pelos comentários.
Vejo vocês em breve.
Um abraço.

Hilton Valeriano disse...

Belo trabalho, Livia!

* Felicidade Clandestina disse...

Dona Livia :)


obrigada pela doce visita!!

o próximo, ou melhor, próxima, rs... a entrar no Reino serás tu.

me permite?!


beijos de poesia.

obrigada pelo poema. encheu minha manhã de cor com sua sensiblidade.

Juan Bautista Morán disse...

El texto es precioso, una pequeña tesela de éste, tu mosaico tan cuidado y con tanta belleza.

Un abrazo

livia soares disse...

Hilton, Felicidade, Juan:
obrigada pela presença.
Nós nos veremos em breve.
Um abraço.