quarta-feira, 30 de março de 2011

Da Série "Glimpses of Nirvana": I'M NOT SAYING (1965)



Toda vez que minha vida se complica demais e/ou se enche de tarefas tediosas, sou acometida por um desejo irresistível de ouvir canções da primeira metade dos anos 1960. Não importa se você era nascido ou não. Estou falando de um tempo em que a juventude estava começando a nascer como conceito, quer dizer, um estado de espírito prêt-à-porter e embalado para presente - por um preço módico, é claro. Talvez seja esse frescor de uma época mitificada que me fascina, mas ultimamente acho que é porque são canções muito  boas. E qualidade não envelhece. Nico, vocês sabem, é um ícone dos sixties, embora não exatamente do começo da década. Ela gravou muitas músicas lindas, canções que já eram belas e que ela tornaria memoráveis. Os vídeos, porém, são quase todos muito ruins. Depois de muito pesquisar, resolvi postar este aqui porque, apesar de tosco - e, em parte, por isso mesmo -  ele me comove. Aqui vemos uma Nico ainda saudável, exalando certa alegria de viver para contrabalançar a melancolia latente. Ainda faltam alguns anos para ela se tornar aquele zumbi afetado, entupido de drogas pesadas, a espalhar sua fascinação mórbida por umas quatro ou cinco gerações. Por enquanto, é só uma moça bonita em busca da fama... mas a roda da fortuna já começa a girar.


2 comentários:

Í.ta** disse...

na hora da confusão eu sou acometido por uma vontade muito grande de ler livros aleatórios.

livia soares disse...

Grata pela visita.
Seu blog é muito bom.
Embreve estarei por lá visitando e comentando.
Um abraço.